Header Ads

Quinton Jackson e Tito Ortiz ressurgem em noite história do Bellator



A edição de número 120 do Bellator, a primeira transmitida ao vivo pelo sistema de pay per view, marcou história nesse sábado (17), em Memphis (EUA), com vitórias dos ex-campeões do UFC, Quinton Jackson e Tito Ortiz, sobre King Mo e Alexander Shlemenko, respectivamente.

King Mo fez o que era previsto e quedou Quinton Jackson logo nos primeiros segundos da luta e controlou o primeiro round com o seu wrestling, mas empurrado pela torcida de sua cidade natal, ‘Rampage’ mostrou estar em forma, trazendo a luta de pé no final da parcial.

Jackson voltou com tudo e balançou King no começo do segundo round, mostrando superioridade na trocação, enquanto King fazia muita força para derrubar e se desgastava tentando amarrar a luta. King Mo apanhou bastante no segundo round e saiu com o rosto prejudicado, com ferimentos no olho esquerdo, que ficou totalmente fechado e com alguns cortes.

No terceiro round, Quinton voltou dominando o centro do cage, mas da metade da parcial para o final da luta, acabou amarrado por King Mo, que conseguiu a queda e espremeu o ex-campeão do UFC.

No final da luta, o atleta local foi brindado com a vitória na decisão unânime dos juízes e iniciou uma discussão com King Mo, que afirmava: “Você sabe que eu venci”. Rampage respondeu: “Te dou a revanche quando quiser, só vou ficar satisfeito quando te colocar para dormir”, provocou.

Com a vitória, Quinton Jackson faturou o GP dos pesados do Bellator e irá disputar o título da organização contra o campeão Emanuel Newton.

Tito Ortiz renasce, finaliza campeão dos médios e manda recado ao UFC

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC, Tito Ortiz reencontrou o caminho das vitórias no MMA, após deixar a organização presidida por Dana White com três derrotas seguidas.

O ‘Bad Boy’ renasceu e finalizou Alexander Shlemenko ainda no primeiro round com um kata-gatame. Aos 39 anos, Tito estreou no Bellator sendo dominado no começo da luta pelo campeão dos médios da organização, que lhe aplicava duras combinações e focava a linha de cintura do americano.

Apesar de parecer que a situação pioraria para Ortiz, o lutador conseguiu uma queda e já levou o russo para o chão, encaixando um justo kata-gatame, que fez Shlemenko apagar, interrompendo uma sequência de 13 vitórias do adversário.

O combate não era válido por cinturão, já que o campeão dos médios subiu de categoria para enfrentar o veterano do UFC. Ainda dentro do cage, Ortiz mandou um recado para seus antigos patrões.

“UFC, pode me tirar de sua lista, do Hall da Fama, pode me tirar e todos aqueles que marcaram sua história no MMA e serão lembrados pelo resto da vida. As pessoas que não acreditaram em mim e disseram para eu deixar o esporte, vão se danar, ficarei aqui por muito tempo”, garantiu.
Tecnologia do Blogger.